sábado, 15 de dezembro de 2012

Dizem que eu fico mais bonita usando verde...

Eu também acho.


Foram cinquenta flexões, duzentos e sessenta abdominais, doze linhas de chute, oito linhas de básico andando, vinte repetições de cada básico parado, aplicação de métodos rígidos, uma luta combinada, oito formas (sendo uma de arma), quatro minutos no cavalo e quatro minutos no crucifixo, totalizando umas três horas de exame (fui eu e mais dezoito fazendo exame, por isso foi demorado), culminando na minha promoção a primeira fase do nível intermediário.

Não foi perfeito. Dei uma erradinha em três formas e meu crucifixo tá RIDÍCULO. Mas ok, eu sei o que eu tenho que melhorar. Agora é continuar treinando firme. :)

E que venha 2013!

domingo, 9 de dezembro de 2012

A Origem dos Guardiões

Sábado sem treino: bora pro cinema, Brasil!! \o/

Bira e eu fomos ao Shopping Eldorado desta vez pra assistir a Origem dos Guardiões. Nós e 90% da população infantil de São Paulo. Foda de ir ver animação é a pirralhada que fica na sala fazendo perguntas quando o filme mal começou ¬¬. "Quem é esse?" Vontade de responder ASSISTE A PORRA DO FILME E CALA BOCA, MOLEQUE ESTÚPIDO DO CARALHO!

*Respira*

Fora os comentários imbecis sobre "homem da Lua". Novela das 8h, eu te odeio.

Bom, e lá vamos nós!

  • Jack Frost, você é foda. Agora aproveita, vem pro Brasil e salva a gente desse calor digno do mais profundo inferno. Grata;
  • Papai Noel, eu sei que você existe, sei onde você mora, sei o seu site oficial. Agora, me diz uma coisa: por que você NUNCA me mandou um presente tão legal quanto aquele Hot Wheels de trem que voa feito de gelo? ;_; (se disser que é porque ia derreter antes de me entregar, eu mato outra uma de suas renas!);
  • Ieti, eu sei como é difícil você estar trabalhando e vem seu chefe mandar você mudar tudo. Eu te entendo, querido o/;
  • Fada do Dente, você tem uma coisa meio doentia, mas é legal (y);
  • Coelhinho da Páscoa é um bruta dum coelho australiano (beijos pra você Hugh Jackman!), rabugento, reclamão e medroso. Mas olha, Coelhão, eu só me identifiquei com você porque meu aniversário vira e mexe cai na Páscoa. Só por isso, ok? Ah, você fica muito fofo na sua forma 'desacreditado' e não esquece meu ovo Sonho de Valsa ano que vem;
  • Sandman, seu lindo! <3 Vontade de abraçar e apertar você!;
  • Bicho Papão, você é A CARA do Vincent Cassel! Por que o Jude Law que faz a sua voz, então? Ah, vamos combinar que essa sua mania de mandar o trabalho nos meus sonhos não é legal, viu? Pode parar com isso.

Falando sério agora? PUTA FILME LINDO!!!!!! ;_; Fiz bem de levar um lenço Assista! Sem mais.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Bônus!

Lembra do post sobre armas? Então, aumentei a coleção! =D


Hoje foi o amigo secreto do Kung Fu e eu ganhei mais armas do Mário. Nunchakus feitos artesanalmente. Eu curti pra caramba! xD Na hora mesmo ele já me ensinou uma movimentação bem basiquinha.

Agora façam as suas apostas: quanto tempo eu vou levar pra rachar meu próprio crânio brincando com isso? :P

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Katy Perry: Part of Me 3D

Momento menininha, eu sei. Vai achar outra pessoa pra zoar, vai. ¬¬

Se não bastasse ir ver esse filme, eu fui na estreia. Não faço a menor questão de ver estreia nenhuma, mas nessa eu fui. Lá no Shopping Pátio Paulista, com o Diego, a Raíssa e o Rafael. Todos juntos para ver a Katy Perry desafinando cantando novamente. Fui ver o filme com o mesmo pessoal que eu fui ver o show dela aqui em São Paulo. Mais uma vez enfrentei as hordas de patricinhas descontroladas e sem noção (ao menos não tinha nenhuma vestida de cupcake no cinema) pra ver a Katy. É impressionante como eu SEMPRE esqueço que aquele shopping maldito é uma das maiores concentrações de patricinhas da Paulista inteira... Adoro. ¬¬

E você, que pensar em me zoar, antes vá pra putaquepariu e fique por lá. Grata.

Bom:

  • Filme perdido no limbo. Não é bem documentário, bem making of, bem show, bem bastidores. Passa por tudo, sem ser nada de fato;
  • 3D é aquela firulinha básica, que, pra variar, não faz muita falta nem muita diferença;
  • Piadinhas não foram criadas pela retardada Katy e decoradas pela Vovó, imagina;
  • Galera ficou brava com o ex-marido dela;
  • Mas que senso de humor imbecil, pqp xD;
  • É bom que essa vaca lance DVD da tour, porque o filme só tem trecho das performances e eu quero o show inteiro;
  • Falando em show: por favor, alguém avisa pra ela que Sorocaba fica em São Paulo;
  • Então ela estava chorando antes do show de São Paulo? Foi por isso que ela não assassinou Teenage Dream? Gente, alguém faz essa mulher chorar antes de TODAS as apresentações dela!

Aiai, eu me divirto com essa idiota. Agora dá licença que eu vou trabalhar ouvindo as letras retardadas dela.

domingo, 18 de novembro de 2012

Mercenários 2

Vamos ver um filme troglodita? Vamos! =D

Fui assistir com a Adriane, no Center 3, só pra varia um pouco. Sobre essa linda película:

  • Esse eu sabia do que se tratava quando fui assistir;
  • É sangue! Gente, juntar todos bruta-montes do cinema norte-americano só podia resultar numa violência injustificada, sem roteiro divertidíssima! ADORO!
  • Forma da frigideira dupla: ensina eu, Jet Li! *-*;
  • Personagem feminino do filme teve um upgrade. A chinesinha é mais legal que a Giselle Itié. Ela derruba sistemas sofisticados de defesa digital, luta, bate, atira, mata, tortura, corta cabeças fora, tem um humor razoável e faz insinuações de duplo sentido que deixam o personagem do Sylvester Stallone desconcertado. O máximo que a Giselle Itié tinha feito no filme anterior (pelo que eu me lembro) foi ser presa e torturada;
  • Mercenários: grupo multi-étnico orgulhoso de suas origens individuais;
  • Apesar da chinesinha ser heavy metal, eu preferia que o Jet Li tivesse participado um pouco mais do filme u.u;
  • Enfermeira francesa se deu financeiramente bem;
  • Ver artigos de museu admitindo que deveriam estar em um museu, não tem preço;
  • E o Chuck Norris, com sua entrada magistral... Quase tão magistral quanto as aparições do Ikki. Ele não precisa ir pra um museu. Sem mais.

Filmaço pra quando sua capacidade de reflexão estiver pau a pau com a de um ser unicelular. Super recomendo! xD

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Armas

Mil anos sem postar direito, acabei não atualizando a evolução dos treinos. Eu sei, todo mundo estava sem dormir por causa disso. Por isso mesmo que eu vou me redimir e contar tudo. Não há insônia que resista a este post! =)

Quarta fase: praticamente um divisor de águas no que diz respeito ao treino. Além de aprender duas formas que precisam de um fôlego filhodaputa mais trabalhosas, no exame precisamos fazer TUDO o que aprendemos do currículo regular (matérias de cursos não entram... Obrigada) e ficar nas posturas por módicos QUATRO MINUTOS. Tô fodida. Enfim, eu ainda não precisei passar por isso. Em dezembro eu conto como foi.

Uma das formas da quarta fase é uma forma de arma, de facão para ser mais exata.

Meu facão novinho em folha. *-*

As vezes a lâmina bate no meu cabelo e eu me sinto a Mulan. (y) A forma foi sabiamente definida por um colega como "criminosa... principalmente pra quem faz". Eu concordo com ele. É a forma que eu menos gosto de fazer. Cansa, tem muitos giros e as vezes dá a sensação que você entrou num looping e ela não vai ter fim.

Mas, como aprender a brandir um facão não era suficiente, eu fiz dois cursos! Um de leque e outro de espada reta.

A espada reta é aquela que eu comprei pro Tai Chi Chuan e já postei aqui. A forma é foda! Muito bonita, só que meio espaçosa. Dependendo da lotação do dia, fica meio difícil de treiná-la. Mas gostei pra caramba dela! =D

Agora, o leque. Este tem um pouco mais de história. Começamos quando não fazia tanto tempo que eu treinava e ganhei de aniversário da Ingrid um lindo leque vermelho.

Olha só, que lindinho o leque!

Quando surgiu a oportunidade de aprender a forma, fui toda feliz fazer o curso com ele. O Sifu avisou pra tomar cuidado, pois dado o material dele, corria um pequeno risco de quebrar. E de fato quebrou. Eu mal tinha começado a aprender a forma e já quebrei. Me senti muito ogra nessa hora. ¬¬ Não foi legal.

Pobre leque, não resistiu a dona troglodita.

Por isso, na hora do curso mesmo, precisei pegar outro leque. Ainda bem que o Sifu tinha uns sobrando.

O bambu aguenta melhor o impacto dos treinos... Pena que eu descobri isso meio tarde =/

Mas aí, quando eu menos esperava, ganhei mais dois leques do demente que pensa que eu sou a Kitana amigo Bruner! =D

Percebam: os leques são de aço! ... E parece que só existe uma estampa pra gravar no tecido =P

Moral da história: tô de armas até o pescoço! Uhuuu!! \o/

domingo, 11 de novembro de 2012

Magic Mike

Sábado: ótimo dia para treinar. Sábado, após feriado de Finados: ótimo dia para fazer aquele treinão muito louco (bota louco nisso, com direito a treinar o 'rolamento croquete' como se não houvesse amanhã), cheio de coisas que normalmente não consegue aprender e exercitar durante a semana. Sábado, após o feriado de Finados e depois do treino: ótimo momento pra ir ao cinema. E foi o que fizemos.

Fui assistir Magic Mike com o Bira, meu irmão de treino, lá no Center 3 (porque o Cinemark do Shopping Pátio Paulista sempre nos boicota). Sobre uma das mais poéticas obras-primas da Sétima Arte:

  • Mais um da série: só descobri do que se tratava depois de aceitar o convite =P;
  • Cavalo. PUTAQUEPARIU! Esse povo que nem sabe que Kung Fu existe e faz uns cavalos de dar inveja. Tá errado isso aí;
  • Ai, personagem coadjuvante, cresce, querido! Por gentileza, CRESCE! Moleque imaturo da porra, merda de cara irritante. No começo tava com pena dele, mas ele conseguiu me irritar. Fora que é burro pra caralho;
  • Falta de bom-senso do chefe: a gente vê por aqui;
  • Descobrimos o que um certo lobisomem faz quando não está correndo atrás da Sookie;
  • Aparentemente ser um C.S.I. não é financeiramente recompensador, por isso alguns profissionais buscam formas alternativas para complementar a renda;
  • Céus, que NUNCA nenhum instrutor assista esse filme! Mano, numa coreografia eles fazem umas paradas que são tipo uns pulos na posição de flexão! Se a moda pega naquela academia, FODEU!;
  • Nego faz abertura frontal no chão e levanta num instante assim? Simples: auxílio de cabos;
  • Sabe qual é a mágica do Mike? Girar, girar e girar como um pião quase na velocidade da luz pendurado por um braço só num cabo, se soltar e começar a dançar (no cavalo) e pular como se NADA tivesse acontecido. Aliás, pra mim, isso é bruxaria;
  • Wtf aqueles cortes? E que final... súbito.

Daqueles filmes que você fica duas horas assistindo, mas só lembra do nome do protagonista quando sai do cinema. Com a profundidade de um pires, não espere um roteiro muito melhor do que o apresentado por Cavaleiros do Zodíaco Ômega (que apesar de todos os defeitos, eu continuo acompanhando). Enfim, a função dessa pitomba é passar o tempo, e isso ela faz bem.


PS: mudei a ordem das postagens. Eu pretendia escrever sobre os filmes na ordem que eu os assistisse, mas como acumulou, foda-se. Vou postar na ordem que der na telha. u.u (Considerarei isso um sinal de que estou superando - um pouco - o meu TOC =P)

domingo, 4 de novembro de 2012

A invenção de Hugo Cabret

Antes tarde do que mais tarde ainda, lá vou eu fazer meus comentários deveras relevantes sobre mais um filme.

Devo ter assistido lá pelo começo do ano (pois é, já faz um bocado de tempo), junto com os sempre companheiros Diego e Adriane, mais o casal Isa e Bolívia, no Shopping Frei Caneca. Creio que o vi um mês depois de A Bela e a Fera. A besta aqui ensaiou, mas demorou tanto pra sentar e postar, que não lembra direito de certos detalhes. E meus canhotos de cinema também não ajudaram muito, pois fui os amontoando ao invés de guardá-los, portanto existe a possibilidade de eu ter perdido algum(ns).

Choração de pitangas a parte, sobre o filme:

  • Elenco: menino parecido com o Frodo Bolseiro, garota que é a cara da Hermione Granger, o cara que fez o Mahatma Gandhi, o Borat, Johnny Depp, Martin Scorsese e provavelmente mais gente aí que eu não reconheci ou esqueci;
  • Capacidade de chorar vendo cena MUITO VELHA, dos primórdios do cinema: eu tenho;
  • Sabe, Cinema/Literatura, isso de pegar a história de um moleque mais habilidoso com engrenagens e coisas mecânicas do que muito engenheiro formado por aí, magoa um pouco. A gente estuda, se esforça e agora, além da certeza que uma criança asiática nos supera, temos o Hugo Cabret mexendo com engenhocas mega sofisticadas. Sacanagem... Mas ok. O Hugo é foda. Ele pode;
  • Se figura paterna é seu ponto fraco, bem-vindo ao clube e saiba que você vai chorar de se desidratar nesse filme;
  • Falando em pai, eu esqueci que o Jude Law também faz parte do elenco;
  • 3D é uma das maiores enganações do cinema, mas A invenção de Hugo Cabret foge a regra. Aliás, depois de ver este filme, pode ter certeza que é agora que 3D de nenhum vai te convencer MESMO;
  • Eu fiquei com raiva do tio do Hugo.

Ôh coisa linda de filme! Saí do cinema falando que, assim que fosse lançado, compraria o DVD. Lógico que eu sou muito cara de pau e ainda não fiz isso. Mas tudo bem. O Natal está chegando e eu não me importo de ganhar o filme de presente! XD Muito grata!


PS1: pode me dar o Blu-Ray mesmo. Meu note tem leitor. (y)

PS2: lembrando que, por motivos de Fim do Mundo, o presente deverá ser entregue até 20/12/2012 para que eu tenha tempo de chorar assistir bastante.

PS3: é um vídeo-game bacanudo.

PS4: o PS3 foi uma citação do finado blog do brother Luiz Sutileza.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Essa vida não tá fácil...

Assaltos nos arredores da minha casa, estuprador nos arredores do trabalho, frio pra Era Glacial nenhuma botar defeito. Nenhum desses detalhes são legais, mas a gente releva e tenta contornar. Mas agora, bloquear o Grooveshark é de mais.

Aí os trabalhadores se unem e fazem a Revolução e o patrão se sente traído/injustiçado. Nós só queremos o direito de trabalhar sem enlouquecer de tédio ouvindo música!

Mas tudo bem. Toda máquina tem seu player e nós temos enormes quantidades de músicas conosco. Se os computadores ficarem lotados, a culpa não é nossa. Foram as circunstâncias.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

10 anos [série Duartão]

Hoje faz dez anos que meu pai se foi. A saudade está sempre aqui, mas nessas datas ela aperta mais. E parece que numa data redonda assim, ela aperta mais ainda. Foda isso. Faz meses que me pego pensando em momentos que gostaria muito de ter compartilhado com ele, e desde então venho lentamente escrevendo este post especial.

Duartão não estava na minha formatura do colegial. Ele fez falta. Na minha do ginásio ele participou, mas nos bastidores. Foi assistir, ficou lá no fundo (tipo um anjo torto, desses que vivem pelas sombras, caminhando do nosso lado, mesmo que por um breve momento). Ele já estava mal, tanto que faleceu uns seis meses depois.

Não tive a companhia dele durante o colegial, não pude dividir com ele a felicidade de conseguir um estágio ainda nessa época. Era cansativo pra cacete, mas gostava de ganhar meus trocados. Sim, trocados, porque eu recebia o equivalente a uma bolsa-miséria, mas recebia. Não sei que efeito isso teria na cabeça dele. Mas de qualquer jeito, ele ficaria feliz por mim, eu acho.

Passei em duas faculdades. E ele não estava lá pra comemorar comigo. Vale lembrar que ele torcia o nariz quando eu dizia que queria prestar História e ser professora. Assim como toda a torcida do Flamengo, ele me dizia que era melhor prestar algo que me daria mais retorno financeiro etc. Eu não quis. Sou teimosa como uma mula e puxei isso dele. Ok, não só dele, mas dele também, sem sombra de dúvidas.

Primeiro passei em Psicologia no Mackenzie (algo que foi importantíssimo na minha vida, pois foi de lá que cheguei em alguns dos amigos mais queridos que eu tenho hoje). Um tempo depois passei na USP e, melhor, no curso que realmente queria. E faltou ele pra comemorar comigo. Sem pestanejar, cancelei o Mackenzie e fui-me embora pra USP. Não sei se ele ia aprovar isso. Mas eu fiz. E acho que, no fundo, ele ia ficar feliz por me ver tomando decisões sobre a minha vida, mesmo não concordando totalmente com elas.

Foram seis anos de graduação. Período recheado de altos e baixos. E eu pensando “se ele estivesse aqui seria mais fácil... meu, queria ele do meu lado AGORA”. Acho que ele até estava, e está, lá pra mim, mas não do jeito que eu queria e quero, do meu lado de forma física. Isso já faz tempo que eu não tenho e o jeito é ir lidando com a falta.

Ele não estava aqui pra aproveitar o apartamento confortável no qual moramos hoje, assim como não estava quando comecei a trabalhar no Arqshoah. Acho que ele teria gostado de conversar comigo sobre meu trabalho lá. Ele era bem inteligente e informado. Iam rolar umas conversas legais.

Bom, eu não tive formatura na faculdade. Meu curso não tem. Simples assim. Céus, é um parto pra família entender isso. Chega a irritar. Mas teria sido ótimo ter precisado desenhar pra ele também entender. Ia fica meio puto, eu acho.

Ele não está aqui pra opinar sobre o meu trabalho atual. Sabe como é, trabalhar em editora ocasionalmente demanda MUITO tempo do funcionário. Fechamento de material pode ser um pesadelo. E nessa a família e amigos xingam pra caralho. Também pudera: meus colegas e eu ficamos sem vida própria durante um bom tempo. A gente mesmo xinga. É puxado. Mas a família xinga mais ainda. E ele ia ficar virado no cão. Mas ia ser ótimo conversar com ele sobre os materiais. Duartão foi gráfico e manjava do trabalho que fazia. Eu nunca mais entrei numa gráfica (ia na dele quando era pequenininha), mas se um dia precisar ir em uma a trabalho, vou querer comentar com ele, mas não vou poder.

Meu pai estava muito longe de ser perfeito. Muito mesmo. Mas apesar das lembranças que doem, prefiro lembrar do que foi bom. Ele foi o melhor pai do mundo. Minha tia vai discordar e dizer que meu avô que é o melhor pai do mundo. Mas ela precisa entender que meu pai aprendeu com o melhor antes dele e superou o mestre. Isso acontece. Alguns pupilos superam seus mestres. Meu pai foi um deles.

Agora, com vocês, uma das músicas que mais me lembra o Duartão e, não raro, me leva as lágrimas (como se precisasse de muito pra me fazer chorar, também ¬¬).


E quanto a você, seu monstrengo, vai fazer falta assim na puta que pariu! :'(

domingo, 22 de abril de 2012

A Bela e a Fera

Há alguns meses (logicamente eu não me lembro quando) fui com o Diego e a Adriane assistir A Bela e a Fera 3D no cinema, lá no Shopping Metrô Santa Cruz. Total momento "revivendo a infância". Minhas mui sérias considerações sobre o filme:

  • Falta amor próprio na população daquele vilarejo;
  • Falhas de roteiro: você as percebe melhor quando está uns 20 anos mais velho;
  • A Bela é malandra, cara!;
  • Viver sem ter alguém para servir realmente deve ser muito chato;
  • Lição do filme: alô você, mocinha inteligente que quer sair do vilarejo miserável, povoado por pessoas de mentalidade provinciana, no qual vive, case com o príncipe do castelo mais próximo. Seu primeiro presente será uma biblioteca que deixa as da USP com inveja!

Aiai... Essas pessoas maldosas que não perdoam nem filme infantil. :P

E sim, eu adoro esse filme, podem acreditar. E o 3D foi melhor do que eu esperava.


UPDATE (04/11/2012): COMO eu pude esquecer de comentar o curta de Enrolados que passou antes d'A Bela e a Fera?! <o> Eu ri histericamente com ele. Sem mais.

sábado, 7 de abril de 2012

It Keeps Gettin' Better!

Eu mudei de emprego. Em setembro. Sim, isso foi o ano passado, mas só agora tive tempo e vergonha na cara o suficiente para comentar o fato formalmente. Eu ensaiei de escrever longamente sobre isso, mas não, não vou ficar aqui discorrendo sobre com detalhes, como foi todo o processo etc.

Basta pontuar que agora eu trabalho numa editora num ritmo como se não houvesse amanhã. Eu aprendo algo quase todos os dias, ganho melhor, mas é muito mais agitado do que qualquer outra coisa que eu já tenha feito. E é por isso que eu praticamente desapareci da minha vida digital.

Fiz novos amigos, gosto das pessoas de lá, mas sinto muita falta dos meus antigos companheiros (e da rotina bem mais tranquila).

As vezes os dias são bem difíceis, alguns são mais amenos. Me manter treinando firme tem se mostrado um desafio, mas estou conseguindo dentro do possível.

Fui para lá graças a um grande amigo, o Alfinete. Ele já trabalhava na editora e chegou a ser meu chefe por um curto período de tempo. Aí ele saiu e continuo lá até hoje.

O último trimestre do ano passado foi de muitas mudanças pra mim e eu ainda estou aprendendo a lidar com elas. Pessoas indo e vindo num ritmo meio intenso, criando novos vínculos e deixando saudades... Tem outras que podem ir, que me fazem até um favor nessa ¬¬.

Como eu já falei um trilhão de vezes, o Arqshoah foi fundamental para mim, principalmente na minha vida pessoal. Hoje acredito que estou crescendo profissionalmente. Minha postura com o trabalho está mudando e estou amadurecendo nesse aspecto. Não é fácil, não é legal, mas é importante.

Aos poucos vamos melhorando, crescendo... It Keeps Gettin' Better...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Tirando as teias de aranha

Pois é, isso aqui anda quase tão parado quanto o meu Orkut. Mas agora eu tenho recursos para voltar a atualizar o meu doce blog com alguma frequência. =)

Explicarei isso numa próxima postagem. Sim, continuo prometendo coisas para depois. Mas creio que ainda este mês eu poste sobre. Hm... Por 'este mês' entendam março, sim? Mal tem fevereiro pela frente, e eu tô trabalhando feito um camelo e treinando feito o Jackie Chan. Tá, a parte do Jakie Chan é mentira, pois ele vive do Kung Fu e eu não. Mas isso não significa que eu não esteja treinando pra caralho. Aliás, se tudo correr direito, amanhã terei novidades do Kung Fu. Por enquanto, fiquem com a foto do meu bastão, a primeira arma que eu usei no treino de Louva-a-Deus.


Fiz um curso e aprendi uma luta combinada de bastão lá por dezembro. Levou um tempo até eu receber o meu, mais tempo até eu fotografá-lo e ainda mais tempo até eu fazer este post. Mas essa palhaçada do blog jogado às traças vai acabar, povo. Eu garanto. Não perda as próximas atualizações! =D